Thursday, December 6, 2007

Eu quero enfeitar você

Eu não quero este poder
Toma ele pra você
Eu só quero cantar, gozar e
Gastar da vida

Eu só quero um cafuné
Um cobertor de orelha fixo
Neste inverno tão rígido
Fingir que acredito em você

Eu quero enfeitar você

Eu só quero me perder
Eu não quero este poder
Chamar o sapo de príncipe
Comer você de manhã

E quando tudo parecer
Que está quase perdido
Que foi quase esquecido
Que não é mais minha maçã
Eu quero enfeitar você

Thursday, November 1, 2007

Na rota das Indias

Tenho passado por umas pequenas mudanças na minha vida nos últimos dias. Muita coisa nova acontecendo, sentimentos novos, pensamentos novos. Muita bagunça de cabeça, como diria o meu afilhado.

Estou num momento "reencontrando Fernanda" e decidi ficar um tempo fora da Europa. Dia 13 de novembro estou indo para Hyderabad, onde fico por quase um mês. Tenho várias expectativas boas com relação a essa viagem, e prometo que vou voltar a colocar fotos online. Na realidade estarei trabalhando o tempo todo, não tenho férias programadas para este ano. Mas pretendo usar meus finais de semana para conhecer um pouco da cultura, das pessoas, e quem sabe praticar um pouco do meu esporte não predileto: comer curry :)

A idéia é ficar lá até dia 06 de dezembro, voltar pra Suíça, dia 07 tenho FSCONS e depois Brasil. Quatro meses de Brasil. Acho que tô precisando disso para recarregar as baterias da minha brasileirice :) Desde o FISL, tenho trabalhado um pouco para ajudar na contratação de um time de administradores de sistemas em Belo Horizonte, e agora chegou a hora de terminar o que comecei. Conhecer as pessoas, fazer transferência de um pouco do que eu aprendi nestes quase 2 anos de Google para o pessoal que tá chegando agora.

Btw..o Gustavo Franco é meu colega agora. Bem-vindo ao time! :)

Monday, October 29, 2007

Disk failure, comida indiana, sessão de jazz e muito sake...

De volta em Zurich depois de 1 semana em NYC. Um colega de trabalho que sabe que eu não como comida apimentada cozinhou comida indiana, apimentada, 2 dias. No terceiro dia fomos a um restaurante indiano. Acho que tô até começando a suportar curry :)

O pobre do meu X41 tablet começou a morrer. O HD está meio maluco, corrompendo arquivos. Que pena, eu gosto dessa máquina. Boa desculpa para mudar para o modelo novo dos tablets. Ainda estou preferindo IBM over Mac. Parece mais máquina de verdade. Tenho a impressão que os macbooks são aqueles computadores de crianças, acho que eles não sobreviveriam 6 meses na minha mão.

Cada vez que vou a NYC acho que saio de lá gostando um pouco mais da cidade. Sábado a noite assisti a uma Jazz session muuuito boa na parte mais norte de Manhathan. Fazia tempo que eu não ía lá, tenho a impressão que o Mako morava perto daquele lugar. Eu nunca tinha ido ao Central Park apesar de ter ido a NYC algumas vezes já. É muito legal. Tem uma vista para a cidade a noite, eu adorei, mas morri de medo. Tudo escuro. Quem mora lá jura que é seguro, mas sentir medo tá no DNA de qualquer brasileiro, eu fiquei apavorada.

Tirei o atraso de boa comida japonesa também. E tirei o atraso de bom sake. Pela primeira vez eu tomei aquele sake não filtrado. Muito bom!

Dormi a viagem toda, e agora, de volta ao trabalho. A semana promete ser longa e cansativa.

Sunday, October 21, 2007

I want to wake up in the city that never sleeps...

Ontem desembarquei em New York. Como é terrível pegar vôos atravessando o Atlântico durante o dia. Tenho que dizer que, apesar de eu jamais imaginar morar aqui, esta cidade tem uma fascinação estranha, que me faz gostar do lugar.

São tantas opções de tudo pelas ruas de Manhathan que certamente se você quiser nunca repetir um restaurante durante sua vida toda, vai conseguir isso em New York. E bons restaurantes.

Ontem eu só caminhei um pouco por perto do lugar onde estou ficando, mas hoje pretendo ir um pouco mais longe, caminhar na 5a. avenida, ver gente, ver lojas, talvez caminhar um pouco no Central Park.

O tempo aqui está melhor do que na Suíça, 18 graus agora. Porque eu trouxe roupas de inverno somente? Enfim, desculpa para comprar umas coisinhas básicas.

Tuesday, October 9, 2007

Cascais, Portugal e Fórum Software Livre de Lisboa -- próxima parada: México

Último domingo desembarcamos, eu e Georg, em Lisboa, dando uma esticadinha logo antes do Fórum Software Livre de Lisboa. Encontrei Ralf depois de muito tempo. É ótimo rever os amigos :)

Nosso vôo atrasou, então chegamos quase meia noite no hotel. Reservaram um hotel em Cascais até hoje. Cascais é um lugar muito bonito. Aliás, Lisboa também é uma cidade muito linda. Infelizmente eu não trouxe câmera, e o meu novo celular não tem uma...então lamento não ter fotos desta vez.

Voltando a Cascais, o lugar parece bem turístico, e o Hotel Baía (onde ficamos) possui uma bela vista para o mar. A cidade é super simpática, e cheia de restaurantes maravilhosos. Adorei!

Parece que depois de uma confusão danada por causa do meu visto para um evento no México, os caras resolveram que queriam mesmo que eu fosse pra lá, então vou tirar meu visto aqui em Lisboa. Se eu vou ao consulado na Suíça, demora 1 semana para tirar um visto, se eu vou aqui em Lisboa, demora 24 horas. Se os baianos são conhecidos por ser um povo calmo, e zoados por serem um pouco lentos demais, eu diria que a Suíça é como a Bahia no ritmo das coisas, porém sem os baianos, deixando o lugar sem nenhum tempero.

Voltando a Portugal, hoje mudamos de Cascais para Lisboa, e estou preparando as coisas para minhas palestras no Fórum. É a primeira edição do evento, e a expectativa de público é de cerca de 250 pessoas. Tenho que dar os devidos créditos, ótimo trabalho do Ralf :)

No domingo, rápida escala em Zurich, e na segunda México. Vou sentir falta do Randal e a forma musical com que ficamos trêbados de tequila na minha última visita ao México...

Wednesday, August 22, 2007

Eu vi Davi

Depois de muito tempo sem saber o que significava passear, eu tirei férias. Aproveitei a desculpa que uma boa parte da minha família estava por aqui e fomos viajar. Visitamos Munich, Strasbourg, Paris, Roma, Florence, Veneza e a cidade natal da família, Bérgamo.

Passamos muito frio na França, e muito calor na Itália. Brigamos muito, rimos muito, e principalmente, caminhamos MUITO! Tenho certeza que rimos muito mais do que brigamos. Foi muito divertido. Lembrei do Lamartine em Florence, quando vi Davi. Lamartine adora aquela estátua, e passava horas retocando imagens dela no Gimp para usar como foto no Orkut, MSN.

Última segunda voltei ao trabalho, e ainda estou tentando acabar com a pilha de e-mails e pendências que se acumularam durante minhas duas semanas de férias. É bom estar de volta, afinal.

Ontem, pra celebrar minha volta, a Microsoft se ferrou na reunião da ABNT. Claro que a possibilidade deles pagarem o suficiente para a ABNT dar um parecer contrário a decisão da reunião ainda existe, mas certamente levantará muitas sombrancelhas certamente.

E nossa, depois de 2 semanas de férias saber que o Renan ainda tá se segurando nas cordas é ridículo.

Monday, June 18, 2007

Turn it on again



Ontem eu e meu pai fomos no show do Genesis em Berne. Foi muuuuito legal. Chegamos em frente ao estádio ao meio dia, os portões abriam as 15:00. Pensei que aqui na Suíça fosse como no Brasil, onde as pessoas chegam um dia antes do local para garantir um lugar bom. Mas não foi BEM assim. Acabamos fazendo amizade com um casal de espanhóis que também pensaram que deveriam ter chegado bem cedo, e logo em seguida chegaram mais duas espanholas.

Fomos literalmente as primeiras 6 pessoas a entrar no estádio :)

Os portões abriram com mais de 1 hora de atraso, muito estranho para padrões suíços. O sol estava muito forte o dia todo, então eu estou com cara de pimenta...hehehe

Depois daquele sol todo durante 6 horas, lá pelas 18 começou uma chuva leve, que fez de conta que ía parar lá pelas 21, mas voltou mais forte. Enfim, se eu disser que nem senti a chuva, vão me chamar de louca, eu sei. Mas eu nem senti a chuva mesmo. O show estava ótimo. Foi maravilhoso ver o Phill Collins e o Chester Thompson de pertinho.

Parece que a turnê do Genesis vai estar no Brasil em fevereiro de 2008. Dica para quem gosta de boa música. Fotos de ontem, aqui: http://people.softwarelivre.org/~fernanda/fotos/genesis/

Thursday, June 7, 2007

Casa pré-fabricada

Abre os teus armários, eu estou a te esperar
Para ver deitar o sol sobre os teus braços, castos
Cobre a culpa vã, até amanhã eu vou ficar
E fazer do teu sorriso um abrigo

Canta que é no canto que eu vou chegar
Canta o teu encanto que é pra me encantar
Canta para mim, qualquer coisa assim sobre você
Que explique a minha paz
Tristeza nunca mais

Mais vale o meu pranto que esse canto em solidão
Nessa espera o mundo gira em linhas tortas
Abre essa janela, a primavera quer entrar
Pra fazer da nossa voz uma só nota

Canto que é de canto que eu vou chegar
Canto e toco um tanto que é pra te encantar
Canto para mim qualquer coisa assim sobre você
Que explique a minha paz
Tristeza nunca mais

Saturday, May 26, 2007

20 anos blues



Meu pai, minha irmã e meu afilhado chegaram à Suíça na última segunda-feira. Desta vez, meu pai trouxe pra mim uma encomenda super especial: a coleção completa de CDs da Elis Regina.

Ok, a coleção ainda não está 100% completa, está completa até sua morte. Existem alguns CDs com inéditas que foram lançados depois da morte da melhor cantora do Brasil, esses eu *ainda* não tenho. Mais não vai demorar muito. Todo mundo que me conhece por mais de 5 minutos sabe que eu sou louca por Elis. Enfim, me sinto feliz de ver aquela pilha de CDs agora na minha estante da sala. Com a voz dela, a casa tá sempre cheia.

Friday, May 25, 2007

Minhas 2 semanas na terra do tio Sam

Semana passada voltei para Suíça depois de 2 semanas nos EUA. Essa viagem aos EUA ficou certamente marcada como uma das minhas 2 favoritas. Durante o meu tempo em Mountain View, além de trabalhar, eu visitei o Fry's denovo. Este é o lugar, além dos eventos de Software Livre, onde eu sinto que ser nerd é realmente normal. Prateleiras e mais prateleiras de eletrônicos, que resultaram no meu grande achado, o meu Vaio UX. Além disso também outras tralhas como reprodutor de sinal FM para MP3 player e outras bugigangas.

Quando estava entrando no apartamento corporativo do Google, encontrei o Fred, um engenheiro aqui do Google em Zurich, que me convidou para jantar com ele e alguns amigos que estavam também pelos arredores. Eu aceitei. No caminho, tive um acidente com o meu carro alugado: simplesmente destruí a roda dianteira do lado direito do carro. Havia um estreitamento na rua, e eu não vi, porque estava discutindo relação com o GPS que decidiu que não queria jantar no mesmo restaurante que eu. Maravilhoso mundo dos carros alugados, que você liga pra um número mágico, alguém vem colocar o pneu reserva, e no outro dia você tem um carrinho novinho a sua espera :)

Na quinta-feira encontrei a Biella e a Toya, que são pessoas com quem eu me correspondo muito em meio digital, mas que não tinha tido a oportunidade de conhecer em pessoa, ainda. Nos encontramos para um café, e foi ótimo. Depois do café, fui jantar com meu amigo Summet, que é um gerente de operações que basicamente coordena o time de sysadmins de windows (BLEH) do Google. Pelo menos isso faz a gente ter bastante pra discutir. E adoramos implicar um com o outro :)

Adiantei minha ida para Los Angeles por insitência de um ex velho conhecido, atual super amigo, Andre. Ele foi o único brasileiro a me entrevistar enquanto eu estava no processo para entrar no Google. O longo longo processo :)

Ele me falou de um festival chamado Lightning in a Bottle. Música eletrônica, um monte de gente alegre, festeira, e uma turma super legal. O festival foi em Santa Barbara. Você não imagina o quanto é linda a viagem pela estrada que fica à beira-mar. Um show. Conheci um monte de gente legal. Eu sou péssima pra nomes, mas não me esqueceria de Bruce, Sara, Val e Steve. Me diverti muito com eles, e certamente vou sentir saudade.

Enfim, depois de um final de semana show de bola, a semana foi de muito trabalho resolvendo os problemas das opções pobres de balanceamento de carga disponíveis em Software Livre.

Thursday, May 24, 2007

nanda no mundo

Mapa com os países onde eu já estive...



Monday, May 21, 2007

O que funciona no meu UX280P?

Finalmente estou de volta da Califórnia, brincando com o meu novo toy. Depois eu posto sobre a viagem, mas agora estou empolgada com meu bichinho :)

Ele vem com 2 cameras built-in. Eu consegui fazer uma delas funcionar. Não que eu use webcam, mas eu queria realmente que TUDO funcionasse no meu brinquedinho. A webcam aparece como "Bus 005 Device 007: ID 05ca:1832 Ricoh Co., Ltd" quando eu digito lsusb. O driver que faz ela funcionar está disponível aqui: http://lsb.blogdns.net/ry5u870/. Eu li o COPYING, e é GPL.

Outra coisa que funcionou foi wireless. ipw3945 fez a mágica. Disponível em http://ipw3945.sourceforge.net/.

E por último, fiquei muito contente quando consegui fazer a conexão com a internet funcionar como no meu Nokia 770: o device conecta com o telefone celular via Bluetooth, e faz uma conexão GPRS através do celular. Funcionou perfeitamente. Eu estava até pensando em blogar este post usando GPRS. Mas eu vou salvar meu dinheirinho pra quando eu precisar de verdade. Pra saber como isso funciona, e configurar no seu laptop, ou qualquer device que tenha Bluetooth e rode GNU/Linux: http://www.spiration.co.uk/post/1307.

Por enquanto é isso. A próxima batalha será para colocar GPRS funcionando direto do Vaio. Ele vem com uma plaquinha dessas.

Thursday, May 17, 2007

Novo brinquedinho...

UX280P

Semana passada, me apaixonei pelo brinquedinho que o meu amigo Liberie me mostrou: um laptop com processador Core Solo 1.2Ghz, 1Gb RAM e 40Gb de disco rígido. Ok, até aqui seria somente mais um bom laptop, mas quando eu vi a máquina, me apaixonei: ela tem uma screen de 4.5 polegadas, e somente meio quilo.

Fiquei extremamente tentada a comprar o tal computador, mas tive receio que ele não funcionasse com GNU/Linux. Até que Liberie me mostrou o dele funcionando com Ubuntu (não que eu goste de Ubuntu). Enfim, eu acabei comprando um, que chegou ontem, e agora já tenho ele rodando Debian com os recursos básicos funcionando.

Pobrezinho do meu Thinkpad, será rebaixado a bagagem despachada no aeroporto, porque agora o meu computador portátil com direito a espaço na bagagem de mão será meu novo brinquedinho lindo, Sony Vaio UX280P.

Meus próximos posts aqui serão a respeito de como fazer meu computadorzinho funcionar com Software Livre. ;)

Wednesday, May 16, 2007

Você tem amigos demais...

Estava eu adicionando um amigo no meu Pidgin, na conta do ICQ, quando recebo a mensagem:

Não foi possível adicionar o amigo BLABLABLA porque você tem muitos amigos na sua lista de amigos. Por favor remova um e tente novamente.

Achei a mensagem tragicômica..."vê se começa a brigar com alguém senão vai ficar difícil" :-P

Tuesday, May 1, 2007

Monday Night Skate

Monday Night Skate

Ontem começou a temporada 2007 do Monday Night Skate na Suíça. Aqui em Zurich, a cada 2 semanas é bloqueado um percurso de cerca de 20Km para as pessoas que gostam de patinar. Então todo mundo cumpre essa "maratona" em cima de rollerblades.

Estima-se que cerca de 4.400 pessoas estavam nas ruas de Zurich em 8 rodas. Muito legal. Parece que o evento "Night Skate" é super comum na Europa, e além da Suíça (onde ele ocorre em 9 diferentes cidades), outras cidades como Paris também tem eventos similares.

Impressionante ver desde crianças com cerca de 6 anos de idade, até pessoas com mais de 50, todo mundo patinando. Para quem gosta de patinar e tem férias programadas na Europa, é uma parada obrigatória. Não esqueça dos patins ;)

http://www.nightskate.ch

Saturday, April 28, 2007

Rebento

Rebento
subtantivo abstrato
O ato, a criação, o seu momento
Como uma estrela nova e o seu barato
que só Deus sabe, lá no firmamento
Rebento
Tudo o que nasce é Rebento
Tudo que brota, que vinga, que medra
Rebento raro como flor na pedra
rebento farto como trigo ao vento
Outras vezes rebento simplesmente
no presente do indicativo
Como a corrente de um cão furioso,
ou as mãos de um lavrador ativo
às vezes mesmo perigosamente
como acidente em forno radioativo
Às vezes, só porque fico nervosa, rebento
às vezes, somente porque estou viva
Rebento, a reação imediata
a cada sensação de abatimento
Rebento, o coração dizendo: Bata!
a cada bofetão do sofrimento
Rebento, esse trovão dentro da mata
e a imensidão do som nesse momento

Gilberto Gil.

Trip para machistas

Eu fiquei bem decepcionada ao comprar um exemplar da revista TPM no aeroporto de São Paulo, antes de embarcar de volta pra Suíça na semana passada. Acontece que, a revista que antes era feminista, cheia de crítica contra os padrões de belza impostos, machismo na sociedade, consumismo, revistinhas de criar mulheres dona de casa e escravas da moda e coisas do tipo, agora tem páginas e páginas de anúncio de roupas, com modelos posando pra fotos e seus respectivos preços.

Ridículo. É incrível como a busca desesperada por dinheiro em forma de anúncios acaba com uma publicação dessa. O mais engraçado é que a TPM é a versão feminina da Trip. E a Trip, por sua vez, não deixa de publicar uma página a menos de bunda ou par de peitos pra colocar preços de roupa no meio da revista. O que será isso? Enfim, me senti lendo a Capricho. Coitada da Fernanda Torres, personagem super interessante, sendo entrevistada numa ex revista-interessante, atual revista medíocre. Entrevista cheia de perguntas sobre família e filhos...

Faz eu lembrar da atual Presidente do Chile, Michelle Bachelet, sendo perguntada pela imprensa machista: "Como você pretende conciliar a vida de mãe e de Presidente?", e ela responde: "Se eu fosse um homem, você não me perguntaria isso."

Além disso, tem ainda direito à paginas com mais desenhos do que conteúdo, colunas sobre fazer colunas, entrevistas sobre como ser mãe, ser casada, ser tudo o que a sociedade impõe, e ainda foto de modelo semi-anorexa no anúncio da Zoomp. Bleh, que desgosto.

Viva a mediocridade, ao machismo e ao consumismo!

O Limitado Infinito Particular

Acabei de tomar conhecimento que o CD da Marisa Monte, chamado "Infinito Particular", encontra-se na lista dos mais vendidos CDs no Brasil.

Muito pouca gente sabe que a Marisa Monte, que passou direto da lista de cantores favoritos à lista de cantores evitados no meu cardápio de múscias, foi a primeira artista no Brasil a implementar DRMs nos seus CDs. Isso significa que estes CDs não são somente CDs de música como pretendem ser, mas além disso, eles instalam software no seu computador sem sua autorização e espiam você.

Outra coisa é que a Marisa Monte não canta no seu iPod. Eu claramente não defendo o uso dessa pequena máquina de snifar a vida dos outros, por isso eu não uso nem recomendo iPods. Mas o que acontece é que esse software não autorizado que é instalado no seu computador quando tenta rodar seu CD de música proíbe suas músicas de serem copiadas para o seu iPod. Claro que isso é mais uma limitação aos já limitados usuários de software proprietário, como MS Windows. No GNU/Linux, os usuários nem tomam conhecimento que esse tipo de restrição existe. Ainda estamos salvos.

DRMs é Digital Restrictions Management (Gestão de Restrições Digitais). São mecanismos para controle de atividades legais usando seus próprios recursos. A desculpa é aquela de sempre: quem não tem nada a temer, não reclama. Estamos tentando lutar contra o terrorismo.

Enfim...há um tempo atrás eu escrevi um artigo junto com Alexandre Oliva chamado DRM: Defectis Repleta Machina. Esta é uma boa introdução ao assunto.

Fique ligado, o "Infinito Particular" da Marisa Monte é bem limitado, e ela não quer compartilhar ele com você ;)

Tuesday, April 24, 2007

Mais um FISL...

Na última sexta cheguei a Suíça depois de 2 semanas no Brasil. Estive participando, como quase todo mundo que eu conheço, do Fórum Internacional Software Livre. Pelo segundo ano consecutivo, participei pelo Google, e tentei realizar mais uma vez o milagre da multiplicação das Fernandas, sem sucesso.

O evento este ano estava bom. O público parece que mudou, tem muito sangue novo. O que é bom por um lado. Acho que um dos desafios da comunidade é o de conquistar mais pessoas que ainda não conhecem bem Software Livre, mas que estão com ganas de aprender e se envolver. O ponto baixo é que cada vez mais pessoas com quem eu conversei desconhecem a existência de alguns problemas urgentes, que devem ser tratados hoje, agora, pela nossa comunidade.

Um destes problemas é DRM. A FSFLA fez camisetas sobre o tema, e também distribuiu adesivos. Confesso que o nosso logo é complicado de entender a primeira olhada, porque é uma satirização do que o DRM é. Mas 90% das pessoas que passaram pelo stand da FSFLA não sabiam do que se tratava. Então falávamos que era nossa campanha anti-DRM, e ainda assim o povo fazia cara de "que bixo é esse?".

Enfim, eu acredito que a politização do movimento Software Livre não seja má. Eu sou geek, e adoro tecnologia. Eu também tenho a consciência de que, apesar de algumas pessoas escolherem não falar das implicações políticas do que fazemos, é importante que seja oferecida a chance de conhecer o lado político do nosso movimento.


Ótimo trabalho de Alfredo Daniel Rezinovsky, da Argentina (licença: http://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.5/deed.es_AR).

Sunday, March 25, 2007

Fabi e Marc casaram!

Casamento Fabi e Marc

Bom, vou começar desde o começo: dia 15 de outubro, estava eu em Mountain View. Era domingo, e eu tinha ido com meu colega Marc num shopping fazer compras. Até aí, tudo bem. Depois das compras retornamos ao apartamento corporativo, onde ficamos trabalhando.

Pela internet, minha irmã pergunta sobre seu presente de aniversário. Sim, era aniversário dela. Como meu amigo Marc era solteiro, e minha irmã também, pensei que talvez pudesse dar certo apresentar um ao outro. Enfim, quem sabe né. Então eu fiz uma brincadeira, e disse ao Marc que eu tinha dado ele de presente de aniversário para a minha irmã. Ela adorou o presente.

Dois meses depois chega Marc ao Brasil para conhecer minha irmã. Passaram um mês por lá quase como em lua de mel. Quando voltei para Suíça em fevereiro, depois das minhas férias no Brasil, Fabiane estava vindo morar na Suíça com o Marc.

Ela está aqui fazem quase dois meses, e eles ainda estão em lua de mel, só que agora é de verdade. Sim, eles casaram. A festa foi na última sexta e estava ótima. Meus amigos Loimar e Mario vieram da Irlanda para a festa. Foi muita música, muita risada e principalmente, MUITO vinho tinto.

Como minha família não teve tempo de se organizar para vir ao casório, eu tive que representar toda a família, especialmente no que diz respeito ao consumo de álcool. Quem me viu saindo da festa diz que eu cumpri minha missão muito bem. Eu também acho que sim, porque ainda não consigo pensar em tomar nada que contenha álcool.

Wednesday, March 21, 2007

Cadê a primavera?


Primavera em Zurich


Semana passada, os jornais começaram a reportar neve para esta semana aqui na Suíça. Olhando os termômetros marcarem 20 graus fez com que fosse muito difícil acreditar na tal previsão do tempo. Para mim é sempre difícil acreditar na previsão do tempo. Aliás, hoje era pra primavera estar começando.

Este ano foi um inverno bem atípico na Suíça. Aqui em Zurique, a neve só apareceu (ou tinha aparecido) por 3 dias, e mais nada. Muito diferente do inverno do ano passado, que teve neve do começo ao fim, cobriu carros, parou os trens, congelou trilhos, etc. Talvez tenha sido o meu teste de sobrevivência por aqui ;)

Eu passei no teste de sobrevivência, e por isso fui contemplada com um inverno quentinho. Presente do Sr. Aquecimento Global. Meu sangue latino agradece, apesar de eu saber que isso é um sintoma horrível de que estamos detonando o planeta.

No domingo a noite, comentávamos como a previsão do tempo tinha errado, já que disse que nevaria desde domingo, e até a noite nada. Quando eu acordo segunda-feira, surpresa! A neve caía como no inverno passado.

Na ida para o escritório, a paisagem na estação de trem era essa da fotinho aí.

Seja bem-vinda, primavera!



Tuesday, March 6, 2007

Sem comentários...

Então, não é que eu ainda não tive paciência pra escrever o resto do relato do FOSDEM? Que vergonha. Outra novidade é que os comentários do meu blog desapareceram. O problema é que esse CMS é velho, não tem anti spam e estavam bombardeando ele com comentários sobre remédios para ereção.

Atualização, nem me viu :) Pra que?

Enfim, estou de viagem confirmada para Porto Alegre. Me aguardem no FISL :)

Sunday, February 25, 2007

FOSDEM 2007 - Segundo dia (em andamento)

Hoje é o segundo e último dia do evento. Assim é bom, não dá tempo de enjoar.

Já expondo minha visão geral de como as coisas andaram por aqui. Não sei se foi específico deste ano (é meu primeiro ano aqui), mas tinham muitas trilhas (aqui chamadas "Dev room") sobre Desktop e distros. Faltou projetos de desenvolvimento de tecnologias de infraestrutura.

Tinha trilha de Gnome, de KDE, de X.org, de Jabber, de Mozilla. Enfim, as duas salas mais interessantes ao meu ver foram Embedded e os keynotes.

Minha primeira palestra do dia foi Kern Sibbald sobre o Bacula, que um sistema de backups pela rede. O sistema parece bem complexo mas interessante approach. Eu sempre achei amanda um pouco pobre. Talvez eu nunca tenha tido tempo pra olhar a solução mais a fundo.

Eles não usam formatos padrão de mercado para backups como por exemplo tar. Bacula usa seu próprio formato e promete restauração de um arquivo guardado no backup em cerca de 6 minutos. Progresso pra quem estava acostumado a esperar 6 horas para procurar um maldito arquivinho de 5K dentro de um tar do tamanho do universo, que um gerente de não sei qual setor deletou sem querer da estação de trabalho.

Depois disso eu tentei assistir a palestra do Michael Meeks sobre o OpenXML. Ele é o desenvolvedor responsável por desenvolver o suporte a este formato para o OpenOffice.org. Enfim, depois de 30 minutos de palestra, confesso que não entendi qual a mensagem que ele estava tentando passar. Parecia uma palestra de marketing, tentando explicar para a comunidade como nossa vida será melhor se a gente suportar todos os formatos patenteados da Microsoft. Não me convenceu, e eu saí da sala.

Estou esperando pela palestra do Jeremy Allison, líder do projeto Samba. Ele foi o cara que largou a Novell em protesto contra o acordo feito com a Microsoft. Agora ele está trabalhando no Google.

Saturday, February 24, 2007

FOSDEM 2007 - Primeiro dia



Pela primeira vez depois de mais de um ano morando na Europa, estou participando da FOSDEM, Free/Open Source Developers' European Meeting. O evento acontece em na Universidade Livre de Bruxelas, na Bélgica, e é completamente organizado por voluntários, pela comunidade e para a comunidade. Estimo que entre 1500 e 2000 pessoas estejam por
aqui. Como não é necessária inscrição para poder participar do evento, nem os organizadores sabem ao certo quantas pessoas participam.



A primeira palestra que assisti foi "Liberando Java", por Simon Phipps, da Sun. Neste momento que escrevo, ele está chamando algumas pessoas da comunidade para falar sobre suas experiências com a comunidade. Aprendi nesta palestra que 26% do código disponível no repositório do Debian é contribuição da Sun, e Simon completa: "Isto é 3x mais do que a IBM contribuiu, e 5x mais do que a RedHat. Porque vocês nos odeiam?"



Sun também anunciou aqui que se tornou "Corporate Patron" da Free Software Foundation, e que a licença que o Java usará será GPL. Acho que eles estão esperando a GPLv3, e segundo o Simon, também alguns contratos com outras empresas que não permite que o Java seja libertado antes da metade do ano. Vamos esperar.



Também teve um vídeo do Stallman dizendo que as empresas deveriam aprender com o que a Sun tá fazendo, e seguir o mesmo caminho que a Sun está trilhando agora. Enfim, um keynote bem interessante e bem marketeiro.



Mark Wielaard foi apresentado como um herói do Java Livre, e falou um pouco sobre este processo de desenvolvimento do Java Livre. Mark já esteve no FISL há 2 anos atrás, juntamente com Dalibor Topic, participando do Javali.



Simon hoje não falou sobre Open Source, como ele fez há 2 anos atrás quando nos conhecemos em Brasília. Hoje ele falava de Software Livre e de colaboração com a
nossa comunidade.



Depois desta palestra, assisti Shane Coughlan, falando da Freedom Task Force, que é um projeto da FSFE para prestar suporte para a comunidade, indivíduos e empresas sobre licenciamento de Software Livre. Foi uma sessão rápida, com muitos questionamentos sobre o que é o FLA, que é um documento legal publicado pela FSFE para ajudar os projetos de Software Livre a lidar com transferência de copyright.



Interessante palestra, com direito à depoimentos de Kern Sibbald, criador e atualmente líder do projeto Bácula, contando sua experiência sobre o trabalho que a FTF têm feito para ajudar o Bacula a não precisar se preocupar com tranferência de copyright e "enforcement" da licença em caso de violação.



Minha terceira e última palestra do dia foi sobre OpenMoko. Para quem nunca ouviu falar, OpenMoko é um projeto de desenvolvimento de um telefone celular que roda Software Livre. Nada do velho modelo de "nosso sistema é baseado em GNU/Linux, mas você tem que usar ele como a gente quer". O OpenMoko pretende dar aos nerds a possibilidade de desenvolver aplicativos para seus próprios telefones, criar novas formas de computação, e não manter a mesma visão dos anos 60 sobre o que um telefone celular deveria ser.



OpenMoko quer mudar a forma que se ve computação móvel. Sistemas fechados levam a evolucao controlada e "predictable". O sistema operacional para telefones celulares é completamente GPL e LGPL. A interface grafica é GTK. Ele ainda vem de fábrica com interface MiniSD e cartão de 512Mb de memória. A tela é touch-screen, e vem com aquelas canetinhas como PDA, mas também têm a possibilidade de usar o dedo. Eu vi o telefone bootando, com o kernel Linux aparecendo o pinguim do boot em framebuffer e tudo. Lindo lindo lindo!



O telefone estará a venda por 350 dolares, o hacker's kit custará 200 USD e o kit para carros 75 USD. A pilha GSM é fechada, proprietária e patenteada, se não me engano por Texas Instruments, que é o chip que eles estão usando neste telefone. O uso de um desses chips de mercado, completamente proprietário é infelizmente necessário para que as operadoras de telefone celular homologuem a utilização deste aparelho em suas redes. O acesso livre é as regras que controlam os sub-sistemas do telefone. Liberdade para experimentar.



Na primeira fase, programada para começo de março, o telefone estará a venda para desenvolvedores de Software Livre, e mais tarde, em setembro, para o mercado em geral. Estou contando os dias!

Wednesday, February 21, 2007

Todo carnaval tem seu fim...

Todo dia um ninguém josé acorda já deitado
Todo dia ainda de pé o zé dorme acordado
Todo dia o dia não quer raiar o sol do dia
Toda trilha é andada com a fé de quem crê no ditado
De que o dia insiste em nascer
Mas o dia insiste em nascer
Pra ver deitar o novo.

Toda rosa é rosa por que assim ela é chamada
Toda Bossa é nova e você não liga se é usada
Todo o carnaval tem seu fim
Todo o carnaval tem seu fim
E é o fim, e é o fim

Deixa eu brincar de ser feliz,
Deixa eu pintar o meu nariz

Toda banda tem um tarol, quem sabe eu não toco
Todo samba tem um refrão pra levantar o bloco
Toda escolha é feita por quem acorda já deitado
Toda folha elege um alguém que mora logo ao lado
E pinta o estandarte de azul
E põe suas estrelas no azul
Pra que mudar?

Deixa eu brincar de ser feliz,
Deixa eu pintar o meu nariz

Por onde andou Fernanda? (Parte 2)

Lá fui eu à Sampa, de volta a terra da garoa. Trabalhei durante uma semana no escritório da Google em São Paulo. Fiquei morrendo de ciúmes porque eles têm água de coco na geladeira. Aqui em Zurique, por razões óbvias, nós não temos. Mas tem Rivella, que é o equivalente ao guaraná da Suíça. A base é de leite. Estranho não? O gosto também é estranho.

Enfim, não tive tempo de visitar a famosa cratera. Encontrei o Lama, que fazia épocas que eu não via, e a Raquel, com quem eu e o Georg tivemos uma interessante noite na pizzaria Bras falando em português o tempo todo. Acredite quem quiser! :)

Visitei o Asterix, que continua legal como sempre e a cerveja gelada como sempre.

A semana passou mais do que rápido. Ah, dica importante. Quando você for viajar, e quiser usar um website para fazer reservas, não use o site da Decolar. Quase fiquei na rua em São Paulo porque eles simplesmente não repassaram minha reserva para o Hotel.

Sunday, February 11, 2007

Por onde andou Fernanda? (Parte I)

Nossa, no último dois meses eu fiz tanta coisa. Acho que depois de passar 1 ano na Suíça, minha volta ao Brasil (de férias) foi um pouco introspectiva. Resolvi visitar família, lugares que significaram muito para mim enquanto eu era criança (mais criança do que hoje), e fazer tudo aquilo que eu não faço muito aqui no hemisfério norte: bater papo, tomar cerveja e comer MUITA comida brasileira.

Logo que cheguei ao Brasil, passei poucos dias em Porto Alegre e logo me fui para o local onde me criei, Quintão/RS. Nada de praias nordestinas maravilhosas, e ao invés disso, um retorno ao meu passado. Todos os verões para mim eram como sagrados. Lá ía eu com minha grande amiga de infância, Paula, passar o verão sob o olhar de meus avós. Fazíamos muitos malabarismos para sair com a turma a noite. Algumas vezes pulávamos a janela do quarto, íamos para um bar e depois retornávamos. Tudo isso enquanto nossos avós dormiam...

Algumas coisas desta vez estavam diferentes. Neste verão não teve vovó, já que ela falesceu há pouco mais de um ano. Paula também não esteve por lá, já que ao, contrário da infância (quando as férias escolares eram para todos na mesma época), Paula não estava de férias. Obviamente, a cidadezinha cresceu muito (ainda continua muito pequena). As pessoas que frequentam os lugares que eu frequentei na minha adolescência já não são as mesmas. Mas isso não me tira a gostosa sensação de sentir que aquele era, e ainda é o meu lugar. Georg também gostou do clima do local, a cidade pacata, a simplicidade e a sensação de estar em um lugar onde turistas são raridade.

Passamos maravilhosos 10 dias em Quintão/RS, e depois retornamos a Porto Alegre. Sabe como é, a realidade chama. Minhas férias já estavam no final, e tive que retornar à cidade-fumaça, São Paulo, para retomar o meu trabalho (que eu amo) no Google.

Wednesday, February 7, 2007

Enfim, uma senha denovo

Andei por um tempo sem a senha do meu blog. Mas a recuperei. Vou voltar a escrever aqui.