Friday, February 22, 2008

Um novo tempo...

Gostaria de informar a todas (se alguma) pessoas que lêem o meu blog, que me desliguei da FSFLA oficialmente no dia de ontem. Após 4 anos de trabalho, devo dizer que infelizmente uma sucessão de erros acabou por levar, pela minha leitura, o projeto FSFLA a fracassar.

Eu me sentia despreparada para fazer isso, e realmente estava. Não tive a calma que deveria ter quando enfrentei problemas, e diante dele, acabei reforcando problemas comportamentais que resultaram na minha saída da organizacão. Para quem já participou de alguma lista de discussão da comunidade, inlcluinso Solar, PSL Brasil, FLISOL ou LKLM, eu não preciso dizer muito mais.

Aceito a minha parcela de culpa por ter influenciado muito diretamente na decisão que fez com que acabássemos onde estávamos até o dia de ontem. Comigo, também se desliga da FSFLA o meu grande amigo Pedro Rezende, por motivos similares.

Enfim, a luta pela liberdade continua, com outros rótulos, e talvez com mais do que somente rótulos. Aqui vai o email que eu enviei ontem para o time, e depois dele, uma letra de uma música de Ivan Lins


************************
de Fernanda G Weiden
para FSFLA team
cc "prezende"
data 21/02/2008 23:54
assunto Thank you, and farewell
enviado por gmail.com

Hi people,
I am writing only to fsfla's team mailing list, but if you want to
forward this email, please go ahead. It is not a confidential message.

I am writing today on behalf of Pedro and myself, to let you all know
that we are leaving the board of directors of FSFLA. Pedro has given
me all powers to speak on his behalf on this subject.

The reasoning behind that is known for most of you: we cannot take the
modus operandi of this team anymore. We have seen the same kind of
cycle over and over again for the past years, and unfortunately, we
cannot do anything to change it.

Almost a year ago, when both of us thought about leaving FSFLA, we
decided to contact our fellow board member, explaining why we were so
unhappy with the ways things were moving, and also stating what other
people has foreseen before: that in the future, similar situation
would came true again, but saying that when that happened, we would
put the board positions in question.

And now we see the same happening again. This time we'll not fight to
the end to proof ourselves not being the bad guys. Or trying to

Pedro is ill and needs to focus on recovering -- I suggested him to
write a book, and I am trying to help organizing the International
Free Software Forum. Our work for the Free Software community is not
over, we'll keep doing it for sure.

I would like to thank Richard and Georg for depositing trust on me to
work on this project, and apologize for not being able to accomplish
the task that was given to me. If either FSF or FSFE needs my help, do
not hesitate in contacting me, and I will be glad to help. I still
feel committed and motivated by the mission of the FSFs.

Please board members, organize so my email is forwarded to
fernanda@softwarelivre.org, for a while, so I don't lose the messages
someone may send me. Pedro's personal email is prezende@unb.br. You
can proceed and unsubscribe me from all the mailing lists. You can
either do the same with Pedro, or wait for him to confirm my request,
as you wish.

It was a pleasure to work with you guys so far, and I wish you find
the way to make this work.

Fernanda Weiden

--
Speakers' Team

International Free Software Forum 2008
17th to 19th of April, Porto Alegre, Brazil
http://fisl.softwarelivre.org
************************
No novo tempo, apesar dos castigos
Estamos crescidos, estamos atentos, estamos mais vivos
Pra nos socorrer, pra nos socorrer, pra nos socorrer
No novo tempo, apesar dos perigos
Da força mais bruta, da noite que assusta, estamos na luta
Pra sobreviver, pra sobreviver, pra sobreviver
Pra que nossa esperança seja mais que a vingança
Seja sempre um caminho que se deixa de herança
No novo tempo, apesar dos castigos
De toda fadiga, de toda injustiça, estamos na briga
Pra nos socorrer, pra nos socorrer, pra nos socorrer
No novo tempo, apesar dos perigos
De todos os pecados, de todos enganos, estamos marcados
Pra sobreviver, pra sobreviver, pra sobreviver
No novo tempo, apesar dos castigos
Estamos em cena, estamos nas ruas, quebrando as algemas
Pra nos socorrer, pra nos socorrer, pra nos socorrer
No novo tempo, apesar dos perigos
A gente se encontra cantando na praça, fazendo pirraça

Saturday, February 16, 2008

Campus Party

Na última terça-feira dei uma passadinha relâmpago no Campus Party, em São Paulo. Impressionante. Não é porque o Marcelo é meu amigo não, mas que trabalho maravilhoso que ele fez na organização do evento. A cobertura de mídia que eles estão tendo é fantástica, e o evento tem mesmo muita coisa pra mostrar.

O Google estava participando como patrocinador da parte de Astronomia.

O mais legal destes eventos é reencontrar os amigos: Marlon, Machado, Paulo, André Franciosi, Mario, Elenara, Bruno Souza, Sérgio, Jomar. Espero não ter esquecido de ninguém, enfim, é difícil...

A noite, fizemos uma reunião do temário do FISL, e acabei voltando pra casa lá pelas 2 da manhã. O evento ainda continua até domingo, então se alguém estiver em Sampa sem nada pra fazer no final de semana, ótima dica: vá para o pavilhão da Bienal no Ibirapuera.

Ganhei uma camiseta do YouTube ;)

Parabéns Marcelo Branco!

Wednesday, February 13, 2008

Carnaval com sol, mar, barco a vela e cobertor de orelha

No dia 24 do mês passado, peguei um vôo em NYC com destino a St Maarten. Quando fui convidada para fazer essa viagem, eu pensei de St Maarten o que os gringos pensam do Brasil: só vai ter coqueiro e macaco neste lugar. Passei um trabalhão pra achar hotéis, mas enfim, encontrei um hotel chamado L´Hoste Hotel, numa praia chamada Orient Bay. O hotel é muito simpático, os quartos do segundo andar tem vista para o mar. Recomendo, se você for visitar Orient Bay, o hotel é ótimo, e as tarifas são pagáveis.



Chegamos lá quase 6 horas da tarde, e no Caribe a noite chega bem cedo. O sol acorda bem cedo também. Orient Bay é uma praia na parte francesa da ilha de St Maarten. O lugar é lindo. No outro dia, na praia, as primeiras certezas que aquilo ali não era uma praia brasileira: as mulheres topless, os homens usando sungas fio dental. Enfim, só vendo as fotos pra acreditar. Eu não quis ficar tirando foto das bundas dos caras, mas tinha que ter ao menos uma vítima :) Tinham muitas pessoas de muito mais idade que nós na praia, o que nos fez pensar em perguntar onde era que eles tiravam férias há 30 anos atrás, porque este lugar deve ser agitadíssimo. No Caribe, só pessoas idosas. Quase impossível achar menores de 30 anos.

O plano não era ficar em St Maarten por todo o período, no dia 26 de janeiro fomos para Oysters Bay e embarcamos num veleiro de 43 pés de comprimento, 10 pessoas a bordo: eu, Herman, Katrina, Layla, Walter, Tony, Betty, Susan, Robert e Janeen. Todos americanos, menos eu. Coisas da vida :) A regata foi organizada pelo Manhattan Yatch Club, e tinham 15 barcos participando, cerca de 150 pessoas.

No dia 27 pela manhã, partimos rumo a St Barth, que é uma outra ilha um pouquinho mais pro sul. Todo mundo diz que barcos fazem as pessoas se sentirem enjoadas, então resolvi tomar um remédio pra ter certeza que eu ía aproveitar a viagem. Foi maravilhoso, eu não só adorei, como também dormi no embalo das ondas do mar caribenho.

Passamos 2 dias em St Barth e partimos em direção a Anguilla. Fizemos uma breve parada de volta em Oyters Bay para abastecer o tanque de água potável do barco.

Depois, disso, fomos para Anguila. O mar estava calmo, porém, a parte frontal do barco sempre balança muito pra cima e pra baixo, e dá muito frio na barriga. Foi super legal, me senti num parque de diversões :)

O barco é equipado com um pequeno bote para levar os tripulantes até a areia, já que o barco é grande demais pra isso, e as ilhas onde fomos não tinha estrutura portuária para "estacionar". Achei incrível que, apesar de ser uma ilha colonizada e administrada pelos ingleses, se você não prender o bote com um cabo de aço e cadeado, vai ser roubado. Dos 15 barcos da nossa regata, 5 tiveram seus botes roubados.

Em Anguilla, fomos mergulhar para ver os peixinhos coloridos. Tinham alguns de cores muito legais, mas a quantidade não era muita. Eu achei super legal. Só tinha mergulhado em rio no Pantanal, e a experiência em alto mar é bem diferente. Na minha TODO list pra próxima viagem deste tipo está uma câmera a prova d'água, ou uma daquelas capas que permitem que se use a câmera na água. Queria ter tirado fotos dos peixinhos lilás, e uns que pareciam umas zebrinhas :)

A coisa que mais me impressionou nesta viagem foi a cor da água. Nunca vi mar tão cristalino na minha vida. Lindo! Pertinho de Anguilla tinha uma ilha pequenininha chamada Sandy Island. Tem no máximo uns 100 metros de comprimento, e tem um barco que ficou encalhado lá depois de um furacão em 1998. Fomos lá tomar um banho de mar e pegar sol.

No retorno para St Maarten, fizemos a volta na Ilha de Anguilla, e vimos golfinhos no caminho. Infelizmente não deu pra tirar foto, foi muito rápido, mas ficou gravado onde interessa :)

Também passamos por uma outra ilha pequenininha, não habitada, que não lembro o nome. Ficamos algumas horas por lá, mergulhamos e vimos tartarugas. Foi demais :) Fora a tartaruga não tinha mais muita coisa, mas a ilhazinha era super legal. Quando passamos por ela na ida pra Anguilla só tinha umas 2 ou 3 pessoas. Agora no retorno, quando paramos por lá, estava mais movimentado, acho que tinham 10 pessoas :)

Retornamos a St Maarten, e a parte à velas da viagem estava acabada. Agora só nos restavam mais 2 dias em Orient Bay antes de voltar pra realidade. Enfim, tudo que é bom acaba. Os últimos dois dias em St Maarten procuramos por coisas pra fazer, fomos ao cinema ver Cloverfield, e também em alguns restaurantes.

Voltamos pra NYC, tava MUUUUUUITO frio, e foi ficando pior no decorrer da semana passada :)

Ah, antes que eu esqueca...fotos da viagem estão aqui