Friday, October 31, 2008

Palestra Latinoware

Hoje pela manha dei minha palestra no Latinoware. A sala estava quase lotada. O pessoal parecia interessado. Espero que tenham gostado. Conforme prometido, aqui estao meus slides para download. Divirtam-se! :)

Wednesday, October 22, 2008

meu deus... (vanessa da mata)

Um homem bonito assim
O que quer de mim
O que ele fará comigo?
Um homem bonito que planos
O que Deus me deu
E que ele fará com os seus
Braços de amansar desejos
Boca de beijo
Corpo de tocar
Meu coração muito tonto
Quer sair de mim

Olhos flechando meus zelos
Bem que o meu corpo já me mostrava
Tentação das mais safadas
Sem dor sem penar

Thursday, October 16, 2008

1000 dias, e mais...

Essa semana completei 1000 dias de Google. Quase 3 anos. Parece bastante neh? Mas voou muito rapido. Algumas coisas nao mudaram: ainda acho que tenho muito o que aprender, e ainda tento fazer as coisas como penso serem corretas. Ainda falho, ainda choro, ainda me divirto, ainda sou uma workaholic.

Preciso aprender a administrar meu tempo melhor, conhecer mais gente, fazer mais festa. Vamos ver, vou colocar isso no meu planejamento para o proximo ano :)

Wednesday, October 15, 2008

Wednesday, October 8, 2008

Eu não

Ficar parada, sem dar um passo, eu é que não vou
Ficar cansada dos seus abraços, eu é que não vou

Eu não, eu não vou
Eu é que não vou

Tenho tempo e tenho paciência, e mais que tudo
Te quero dentro da minha existência, de qualquer modo
Mesmo que falte, talvez bastante, eu é que não vou
Não vou me cansar antes, eu é que não vou

Eu não, eu não vou
Eu é que não vou

Tem gente que não deveria apaixonar-se
Alguns não deveriam dizer o sim
Mas não vejo outra saída, não quero passar a vida
Sem que essa vida passe através de mim

E quem se perde completamente, eu é que não sou
Quem esconde tudo que sente, eu é que não sou
Não vou mais pisar o freio, eu é que não vou
Andar com gente que é mais ou menos, eu é que não vou

Tem gente que não deveria ocupar-se
Com coisas que não conseguem nem planejar
Eu não vejo outra saída, não quero passar a vida
Pisando uma pedra e voltando-a pisar

Se você quer um amor perfeito, eu é que não sou
Se você quer alguém sem defeito, eu é que não sou

Eu não, eu não sou
Eu é que não sou

Eu não, eu não vou
Eu é que não vou

Monday, October 6, 2008

Balangandans

É justo, para se lamentar,
A gente abrir mão de segundos preciosos
Que talvez nos trouxessem direto um pro outro?

É justo que um pote de ouro
Venha ao seu encontro (e ao meu)
E desencadeie pânico, paralisação, desastres, desculpas?

É justo eu te dar um beijo na boca à margem da testa,
Da fala e da escrita de uma represa, uma festa?

É justo permitir que uma palavra desgovernada
Deixe minha boca
E aumente minha resistência
A você?


Se uma pessoa só é uma máquina só
Se ela
(provavelmente)
Canta, dança, pensa, treme
Aflita
Não será que tem respostas nas pontas dos dedos,
Dados, balangandans no pensamento
Que costumem nos acompanhar?

Sunday, October 5, 2008

Tudo bem, mas não agora...

"Garota eu vou pra Califórnia..."

Enfim, nem sempre a vida é tão poética como cantam os artistas. Mas eu tô sim, embarco para São Francisco amanhã. Fico pela terra do tio Sam por quase 20 dias, e retorno para a Suíça no dia 24 de outubro. Vai ser o último dia do meu estagiário no Google, e no dia 25 tem a housewarming party da Michelle e Stefan.

Com esse quase mês fora, serão quase 5 meses na estrada em 2008. Muita coisa né? Às vezes dá vontade de ter nascido árvore. Eu adoro viajar, adoro São Francisco e Nova Iorque (minha segunda parada nesta viagem), e certamente vou tentar fazer um bom uso da época que estamos: o dólar está praticamente virando peso.

É sempre bom rever amigos, colocar os papos em dia, ter tempo para pensar na vida. De qualquer forma. Eu não queria sair da Suíça. Não agora. Mas querer não é poder.

nanda ouve Adriana Deffenti, É assim que brinco.

visto todos os tecidos
sem saber ao certo o que cobrir
se a festa for tão longe e além da saia
também ao coração queira eu despir

vou beber perfume e vinho
e dançando vou te embriagar
te envenenando com carinho
deixo meu suor aos poucos te drogar

pôe outra lua no céu a girar
destrói o mundo e faz outro por mim
senão eu não brinco
olha que eu me canso
olha que eu não fico
senão eu não danço

minha medida é a água do mar
aumento a sede de quem me sorver
é assim que brinco
senão eu me canso
senão eu não fico
ou então não danço