Wednesday, December 10, 2008

Você nunca vai me ver em um Peugeot

Lá por agosto deste ano, eu estava procurando por um carro para comprar. Depois de muita pesquisa, e muita indecisão, acabei com 3 modelos em mente: Peugeot 1007, Honda Jazz, Renault Modus.

Os donos de Renault que me perdoem, mas são feios os bichinhos. O Modus é bem feio. O Clio eu acho bonitinho. Mas enfim, eu queria um pouco mais que o Clio. Queria um carro que eu pudesse fazer compras com ele, ou seja, que tivesse porta-malas. O Peugeot e o Renault ganhavam na categoria opcionais. Ambos tinham cruise control, que é o tal botãozinho mágico que você aperta para fixar a velocidade do carro, e então descançar os pezinhos.

Enfim, fiz test drive no Peugeot, fiz test drive no Renault. Comprei o Honda. Nada de novidade até aqui, já que isso foi post velho. Mas enfim, senta que aí vem a história :)

Quando eu fiz o test drive do Peugeot, fiz em uma concessionária há quase 100Km da minha casa (em Luzern), e o rapaz, super atencioso apesar do inglês precário, me disse que caso eu quisesse o carro ele me levaria o dito em casa, e me entregou uma "ordem de compra" (aqui, vertrag), que eu deveria assinar e enviar para eles por fax se decidisse comprar o carro.

No meio da semana seguinte, fui ver o Honda, me apaixonei, casei (com o Honda, claro), e mandei um e-mail para o cara da Peugeot, agradecendo por tudo, e dizendo que não queria o carro. Recebi uma resposta automática dizendo que ele tava em férias e que retornaria na semana seguinte.

Nanda feliz da vida de carro novo, a vida continua....

2000Kms depois...

Estou em casa, dormindo ao meio dia de um sábado, quando recebo um SMS. Vou copiar aqui, porque foi engraçado...

"Hello ms weiden. My boss was not believe because the car. He send u a letter. Dont answer this. I clear that for u. Greets"

A primeira coisa que me veio a cabeça foi "quem é essa criatura?". Mandei um SMS denovo, perguntando a identidade da criatura. Dois dias depois, recebo a resposta:

"Its me mister biller from luzern. Please dont be angry i clear that today. Letter will come with signature. Dont get the letter and he will come back. Thanx"

Bom, a tal carta que ía chegar com assinatura, chegou, dizendo que após várias tentativas de contato por telefone (pequeno detalhe...desde maio estou de plantão 24x7 no Google, o que me obriga a ter meu telefone sempre comigo, sempre ligado), a concessionária da Peugeot estava muito triste com o meu comportamento de não ter cumprido os termos do "vertrag" e que eu estaria sujeita ao pagamento de uma multa de 15% do valor do carro, de acordo com a cláusula X do tal vertrag.

A primeira coisa que me veio na cabeça foi: que diabos? Eu nunca assinei o tal vertrag!!!

Bom, depois de uns dias da chegada da carta, eu recebo uma ligação lá pelas 6 da tarde, do tal Mr. Biller, dizendo que, mesmo eu não tendo assinado a carta, o chefe dele achava que eu tinha que pagar a multa do mesmo jeito, como se eu tivesse comprado o carro e não cumprido a forma de pagamento. HA HA HA

Ele perguntou se podia marcar um horário no dia seguinte, para que eu, ele e o chefe conversássemos sobre como pagar a tal conta. Eu, que sou muuuuuito paciente, já estava muito irritada e respondi coisas do tipo "se vocês quiserem falar alguma coisa pra mim, me mandem por escrito via correio, e vocês falarão com o meu advogado, eu não assinei porra nenhuma, e não vou pagar nada pra vocês". Talvez eu não tenha sido tão polida como nas aspas aí.

Bom, na semana seguinte, viajei para os Estados Unidos, por 3 semanas. Quando chego em casa para longos 3 dias (eu tinha que ir pro Brasil para o Latinoware logo em seguida), abro minha caixinha de correio e....surpresa! Um boleto bancário de quase 3 mil francos (~6 mil reais) referente a quebra do contrato blablablabla...eu juro que gritei, chorei, bati a cabeça na parede. Fiquei muito irritada.

Testemunhas que não falam português juram que ouviram coisas do tipo "c*alho de país" e "língua de m*", pelo menos 10 vezes de cada. Eu me referia a Suíça, e ao alemão. Aliás, exceto pelos SMSs que eu copiei neste post, toda comunicação escrita foi feita em alemão.

Enfim, resumo da ópera...liguei para um advogado ainda no final de semana antes de ir pro Brasil, e expliquei pra ele a situação, mandei os documentos escaneados, e adivinha? Depois do advogado entrar em contato com eles via carta, eles ligaram dizendo que eles tinham desistido de me cobrar a multa de 15% do valor do carro. E mandaram uma carta também, confirmando "quitação da dívida". Acredita nisso?

Sim, é inacreditável. Eu pensei que aqui não tinha vigarista, mas tem!!! Os caras estavam se aproveitando da minha dificuldade de comunicação para me extorquir dinheiro!!!

Enfim, agora estou 350 Francos mais pobre, mas não tenho mais sem-vergonhas na minha cola querendo me cobrar por um test drive. E aliás, antes que eu esqueça: eu amo meu Honda, e nunca mais entro numa concessionária Peugeot!

Aliás, ainda estou considerando, seriamente, em recrutar um amigo fluente em francês para me ajudar a mandar umas cartinhas para a sede da Peugeot na França e contar o que esses sem-vergonhas fazem com as pessoas aqui na Suíça.

3 comments:

eagorabr said...

Sei a pessoa certa.
O nosso querido Amigoogle:
http://translate.google.com.br/translate_t?hl=pt-BR#fr|pt

eagorabr said...

;-)

Doc said...

truly really incredible story with the car, bad and sad :-S
This is not service but was, irresponsible and sad for Switzerland, which still came out good you are! ;*)