Saturday, June 20, 2015

Italianice

Há alguns anos, eu fui atrás do reconhecimento da minha cidadania italiana. Finalmente ano passado consegui que isso se realizasse, eu sou agora italiana, e minha mãe, Ines Giroleti Weiden está aguardando seu reconhecimento.

No processo, acabei me interessando pelo passado da minha família. Toda família descendentes sabe que o rastro dos seus ancestrais é coberto de estórias: de bebês nascidos em barcos, de pessoas fugindo de guerra, de viagens clandestinas. Pouquíssimas vezes essas histórias são realmente verdade.

Quando fiz a minha própria cidadania, o pesquisador que contratamos encontrou os Agliardi. Porém isso era somente um pedacinho da história inteira. Os italianos que saíram da Itália e que foram pro Brasil são de 7 famílias: Agliardi, Giroletti, Ferrari, Rossoni, Mannari, Monticelli, Gemerasca. São 7 porque somos Agliardi duas vezes!

O bisavô da minha mãe chamado Carlo Rossoni, de Ciserano, se casou com Giuseppa Agliardi, de Arcene. Mesma cidade de onde vem o Agliardi avô da Dolores, Giovanni Maria Agliardi.

Nos últimos meses eu comecei a pesquisar mais sobre essas 8 pessoas. Até agora já tenho informações sobre 6 dos 8. Nossa família é Lombarda, vindos da região de Cremona e de Bergamo. São de Crema, Treviglio, Arcene, Ciserano, Casale Cremasco, e outros locais que ainda não encontrei, mas ainda estou procurando!

No final das contas, a história de que os Girolettis eram "andarilhos" era mesmo verdade, eles migraram para diversas cidades durante a vida adulta, e os 3 filhos do Giuseppe Giroletti e da Martina Bianchessi que eu encontrei nasceram cada um em uma cidade diferente. Interessante não?

Espero que outras pessoas da nossa "famiglia" se interessem por esse resgate, que tem sido uma aventura para mim. E se quiserem mais informações sobre como obter o reconhecimento da cidadania italiana, podem me perguntar a vontade!





17 comments:

Suelen Corso said...

Ola, tudo bem? gostaria de saber se voce reconheceu sua cidadania pela comune de Arcene?

Obrigada.

Fernanda Weiden said...

Olá Suelen, eu fiz o reconhecimento da minha cidadania através do Consulado Geral da Itália em São Francisco, nos EUA.

Márcio Agliardi Pereira said...

Olá Fernanda, O meu trisavô é o Giovanni Maria Agliardi que está na sua árvore.

Bisavô: Joaquim Agliardi, esposa Dominga. (sepultados em Osório, Rio Grande do Sul/ Brasil)

Avô: Batista Henrique Agliardi (sepultado em Osório...)

Mãe Divina Agliardi Pereira (Conheceu o Joaquim que veio da Itália ainda criança lá pelo ano de 1896, aproximadamente)

Meu nome é Márcio Agliardi Pereira. email: agliardi1972@gmail.com.

Fernanda Weiden said...
This comment has been removed by the author.
Fernanda Weiden said...

Olá Márcio que coincidência! Se tu tiveres mais dados dos teus parentes, podemos adicionar a árvore que eu fiz no site family search. Vou te mandar e-mail.

rosangela dos santos gonçalves said...

Olá como faço para conseguir cidadania ,meu esposo é GEMERASCA família e avós vindos da Itália .Tenho registro dos pais e avós dele .

Karina. said...

Meu bisavô tb era Giroletti. Jacob Giroletti, casado com Josepha Motti Giroletti. Mas nao tenho outra informaçao fora saber que moravam em Osorio. Tu sabes de algum site ou cartorio que possa me ajudar com mais informaçoes? Achei um cartorio on line q disse nao poder fazer nada sem data do obito.

Fernanda Weiden said...

Olá Rosângela. Precisa pesquisar de onde o italiano na árvore dele veio. Na minha árvore a Gemerasca era da província de Bergamo, cidade de Treviglio. Boa sorte!

Fernanda Weiden said...

O Jacob provavelmente é o Giacomo e ele é irmão do meu bisavô, Giuseppe. Geralmente a forma que essas pesquisas funcionam é assim: na tua certidão de nascimento vai ter os nomes dos teus pais e avós e naturalidade dos pais. Com essa informação tu consegue a certidão de nascimento e casamento dos teus pais. Na certidão deles vai ter informação dos pais deles e avós deles e com isso tu podes obter a certidão de nascimento deles também. E assim vai indo subindo a escadinha até chegar no italiano.

Valentina said...

Olá Fernanda!
Eu e minha esposa estamos em Boston com visto F1 e queremos requerer a cidadania italiana para ela pelo consulado daqui. No site deles está escrito que eles atendem residentes permanentes de Massachusetts. Saberia dizer se com o visto de estudante é possível fazer a aplicação?
O restante do processo e documentações é igual ao Brasil, certo?
Estávamos pensando em ir na Itália, mas li num post de americanos que alguns conseguiram em 6 meses. Isso porque atrasaram o envio de documentos para Itália.

Unknown said...

oi Fernanda, estava pesquisando como conseguir minha cidadania italiana e achei este teu blog. Sou Eliane Giroleti, filha de Osvaldo Giroleti, irmão de Edmundo Giroleti. Se puder me ajudar informando os locais/cartórios onde posso pesquisar os documentos necessários,ou qualquer outra informação que puder me passar, te agradeço. Vou tentar fazer direto na Itália, porque no Brasil é muito demorado. Em 2019 eu e meu esposo pretendemos morar em Portugal para aproveitar nossa "melhor idade" rsrsrsrs e com a cidadania fica tudo mais fácil.
Estou neste momento visitando a Itália (Roma - Pisa - Florença e Milão), e estou amando.
Desde já te agradeço.

Cesar said...

Nanda, você escreveu:
"...e os 3 filhos do Giuseppe Giroletti e da Martina Bianchessi que eu..."

Logo abaixo na árvore genealógica, consta que Giuseppe Giroletti x Helena Rossoni !

Confesso que não entendi.

Também consta entre () os anos de nascimento/morte. No Giuseppe Girolet(t)i -> 1955. Podes informar em que local/cidade?
Agradeço se puder informar.

Fernanda Weiden said...

São duas pessoas diferentes. Um é o Giuseppe que é pai do Battista, e o outro é filho do Battista. Eu não tenho informações sobre o nascimento do pai do Battista, somente do filho.

Cesar said...

Fernanda, obrigado pelo esclarecimento. Não havia me dado conta desse detalhe. Detalhes fazem diferença!

Mas você sabe onde faleceu o Giuseppe (José) Girolet(t)i casado com Helena Rossoni?
Você cita o ano de 1955.

Sei que se estabeleceram no Caraá (Santo Antonio da Patrulha), mas só até aí.
Tenho os casamentos de dois irmãos - Domingas e Augusto, estes nascidos no Caraá. Dos demais, não tenha nada.

Mais uma vez, muito grato por sua atenção.
Felicidades

Fernanda Weiden said...

Sim, eu tenho as informações. O Giuseppe (José) nasceu na Itália, na cidade de Capralba, província de Cremona. Eu coloquei todas as informações no site familysearch.org. Tu podes acessar pelo link: https://www.familysearch.org/tree/person/LV1Y-HMK

Cesar said...

Olá Fernanda,
todos os dados na parte italiana eu já tinha, aliás, há alguns anos havia decidido levantar os dados genealógicos das famílias italianas que emigraram para SAP e também para a Colônia Nova Veneza, em Santa Catarina. É um extenso trabalho de pesquisa. Você pode ver no meu singelo e humilde blog http://italianosdosul.blogspot.com.br/ .

Como recebo muitas consultas sobre esses imigrantes e na maioria das famílias não tenho os desdobramentos que ocorreram a partir do estabelecimento nas colônias, tento ajudar do melhor modo.

Sobre o José Giroletti, um (talvez) parente seu, contatou-me que não conseguia achar o óbito desse José (Giuseppe Luigi). Assim, só com sua ajuda e boa vontade, foi possível encontrá-lo, embora estivesse disponível no FS. Interessante que já havia dado uma incursão por lá, mas curiosamente não "achei".

Enfim, agradeço de coração sua contribuição. Vou passar a informação do óvito ( a imagem do registro original) para esse moço que me contatou. Ele se chama Fernando Fuentes Giroleti.

Fernanda Weiden said...

Olá Cesar, se tu me mandares cópia eu posso atualizar o family search também. Estou ajudando o Fernando também. Um abraço!